Páginas

terça-feira, janeiro 16, 2007

TeMpO


o tempo nos faz viver...
e nos faz sofrer sempre que nos ignora
solidão... aflição
que demora...
que apavora...
E o tempo é assim:
um rebelde sem causa
com pressa de beber
da fonte da eternidade
nos deixando sempre no frio ou no escuro
E se tu ficares bem quietinho
podes ouvir uma voz grave dizer:
_Ignore a dor,
_viva o amor!!!
Mas o tempo
essa serpente traiçoeira
... te envenena
E tu sentes o gosto suculento
da emoção... tarde demais!
O tempo brincou contigo
e te disse adeus...
Tu não podes fazer nada
e nem eu posso voltar atrás
nesses tristes versos...

sábado, janeiro 13, 2007

Marcas



Marcas


Escrevo com penas
Em horas onde apenas o lamurio da solidão
É som profundo na minha alma...

Escrevo os versos
Que não me consolam
Que mostram profundo desprezo
Diante da dor que me toma

Escrevo atordoada
Sem caminho
Caminhando sem direção
Com canetas
Deixando papéis pelo chão...

Escrevo...
Antes de tudo o que não me pertence
E se me perguntarem se é minha
A marca desta lágrima
... assumo que negarei!

poema nunca escrito


Poema nunca escrito

Eu queria escrever um poema
Com tanto sentimento
Que transbordasse em ti

Um poema como
Os pássaros que carregam no peito a esperança
De verem novos horizontes

Um poema com tanto amor
Que fosse impossível palpar
Um poema que te matasse de saudade
Um poema que te trouxesse de volta
Para ver minhas estrelas...

Eu queria escrever um poema
Que tua alma absorvesse
...Que deixasse em ti todos os meus vestígios

Eu queria escrever um poema
Que te deixasse com água na boca
Para provar meus beijos
E fosse pra tua alma
Um caminho certo
Para chegar ao meu encontro...