Páginas

sexta-feira, dezembro 19, 2008

Ao Natal

O natal é uma das festas mais populares do mundo cristão. Como toda boa festa, é regado a comidas, bebidas, presentes, alegria, etc. Mas de longe o que chama mais atenção no natal, é o quanto alguns sentimentos humanos afloram nas pessoas. Sentimentos como o amor, a compaixão, a solidariedade renascem, e trazem para muitos a esperança de poder ter, nem que seja uma vez no ano, uma ceia, uma roupa nova, um brinquedo ou simplesmente algo que faça toda a diferença naquele momento.
O Natal é realmente uma data especial, que pode nos mostrar a grandeza dos seres humanos, pois é no Natal que mais refletimos sobre as carências dos outros e as nossas próprias. Já que a palavra Natal significa nascimento, é o melhor tempo de nascer para si e para os outros, a alegria de viver, de compartilhar bons momentos, de dividir a maior dádiva: a vida.
O que seria do final do ano se não fosse a intenção das pessoas em se confraternizar? O que seria de milhares de pessoas que esperam todos os anos a visita e os presentes do “bom velhinho”? (uma das boas invenções do homem) com certeza seria uma passagem mais fria e sem um dos sentimentos que alimenta nossa alma: a esperança.
Que o Natal seja sempre esse momento de alegria, independentemente da religião de cada um, que ele possa ser motivo de reflexão sobre o nosso comportamento enquanto indivíduos e enquanto sociedade, que possamos acima de tudo fazer feliz alguém, seja com um presente, seja com uma visita, seja com uma doação, seja com um sorriso... sim com um simples sorriso! que ele seja a razão maior do natal: o nascimento da felicidade em nossos corações.

sexta-feira, outubro 31, 2008

Sem palavras

Amanheceu
e lembrei que sonhei com o teu beijo
lembrei não
pois na verdade eu nunca esqueci
pedaçõ mais perfeito dos momentos que vivi
o beijo mais sincero que podia ter de ti
a hora mais parada que já vi
tudo que um dia eu esperava sentir
como é bom amar assim!
segurar na mão bem forte
e simplesmente te seguir
sem saber onde vai dar
buscando apenas sentir
guardando no peito tudo
boca, cheiro, desejo
levar para além da morte
diante de qualquer sorte...
tudo que você desperta em mim
peito aberto
coração batendo forte
emoção embriagada
alma pelada
pronta pra te vestir
insisto em nada falar
nada te contar
buscando apenas sentir
o que me falta ouvir
ver além da neblina
escala de cinza
forte... densa sobre mim

K&Th

Incertezas

quem é você?
tem certteza?
há certezas na vida que não precisamos ter
e outras que talvez nunca tenhamos
mas sem saber quem é você como continuarei esses versos?
sem saber quem você é
como continuar?
é fácil repetir...
onde estão as palavras que eu queria ouvir?
estarão dentro desse que não sei quem é?
não quero mais interrogações
chega de palavras... ilusões
chega de loucuras... tentações
Quero ter certeza
preciso de clareza
nesse mar de emoções
Mas até aqui nem sei quem é você
talvez nem seja tão importante saber
talvez eu nem queira saber
me basta sentir
me basta ver
que dentro dessas imagens de pedra
a única emoção que existe...
persiste em mim... você

K&Th

Escureceu

Eu te esperei ontem a noite
você não apareceu
mas eu estava aqui
você que nao percebeu
acabou o verso...
você desapareceu
não entendeu que escureceu
e eu tenho medo de ver o brilho das estrelas
eu sonhei com o gosto do seu beijo
pena que apenas sonhei
pena que acordei...
culpa do relógio errado que sempre usei...

quarta-feira, outubro 29, 2008

Confissões

Domingo será sol
menos aqui dentro
Mas você vai para a piscina mesmo...
e nem toda água do mundo lavaria seus pensamentos
são tantos....
é uma bacia de tormentos
não são tormentos!
são momentos de sim e de não
A Yoko Ono pintou um sim e John Lennon se apaixonou
e quando partiu o avião do homem que me amou?
"enquanto eu corria assim ele ia"
enquanto eu chorava ele ria
doido desejo num beco sujo
um segundo, um minuto, um tempo perdido...
como curar um coração partido?
eu sei que o amor é uma coisa boa
perdido na ilusão de quem anda a tôa
desperdiçam-se bocas, corpos
suor, saliva e desejo
e tudo que fica de bom... acaba com beijo
não desperdiçaremos palavras
se não o que seria desses versos?
tristeza, beleza, ferida viva...
letra, música e dança
O que eu deveria ter cantado para ele ter me amado?
Djavam, Adriana, Tom Jobim...
talvez a canção das horas...
pra dizer que quando se perde um trem
ele vai embora
os trilhos levam... pra onde?
pra onde a vida domina...
destino não se interroga
se exclama... se grita! vou na dança
não há nada mas se cansa
É o tempo de novo
então é melhor deixar essas linhas em branco
pra que ele se encarregue do resto
...da vida!!!

Kethlene Wanzeler e Lariza Gouvea

Coincidência

eu vi você ontem
riscada de caneta
você gritava assustada
é mesmo... também te vi ontem...
e como estava com saudade...
do tempo que saia uma galera com agente
do tempo que agente não tinha medo de sorrir
e sorria na chuva, no sol, até da morte...
talvez a gente fosse mais feliz
ou talvez a vida fosse menos complicada
mas tudo era sempre piada
se ria de tudo e com tudo, com os olhos, com a mão
até da sujeira no chão
do carro enguiçado
Ontem eu te vi escrevendo no muro com gis
eram só desenhos
ou quem sabe uma história mal contada
ou uma desilusão sendo pintada
é quem sabe... uma realidade retratada pra depois
ser analizada, que nem foto
que a gente tira e
depois fica revendo se a roupa estava boa
que nem coca-cola que a gente toma e nunca enjôa

Kethlene Wanzeler e Lariza Gouvea

terça-feira, outubro 28, 2008

Poema lúcido

Um desejo profundo me toma
[estar com você]
minha alma se aquece só com a lembrança
[do teu sorriso]
eu me perco tentando te encontrar
e te encontro...
amor verdadeiro

Tuas mãos me conduzem
por caminhos reais de felicidade
jamais acreditei que houvessem esses caminhos...

teus olhos despertam em mim
mais que simplesmente amor
mas um desejo eterno
de mergulhar nesses teus olhos tão mansos
tão completos por mim

em um segundo
eu descubro com um beijo
que o paraíso existe
e basta estar contigo
para que nós dois o habitemos

caminhando juntos
nessa mistura
de todos os sentimentos bons
que Deus colocou no mundo
todos os sorrisos verdadeiros
são plantados
nos jardins
dos nossos caminhos

E basta pensar em ti
pra ter certeza que existe sol
e basta olhar pra nós dois
pra sentir que nosso amor é um rio manso e profundo
[que corre dentro das nossas veias]

Saudade

saudade, saudade
que dor me fazes sentir!
é um aperto aqui neste peito
me sufoco
não consigo engolir
e quando me deito
esta dor me parece mais profunda
fecho os olhos
e tudo o que vejo
me traz de volta mais saudade,
me escondo no meu travesseiro...sossego
nada há no mundo...
nenhum cor
não há calor
há só frio
há só saudade...

domingo, outubro 26, 2008

sábado, outubro 25, 2008

Enfim

Na aurora de cada estação
[fico feliz]
Mas enfim existe algo
Enfim os botões de rosas
[se abrirão]
A estação pode finalmente mostrar-se bela
[perfumada talvez]
E quando nos restar apenas um céu estrelado
[nós dois apaixonados]
Diremos um ao outro um poema
talvez...
[te amo]
talvez... enfim...

segunda-feira, outubro 20, 2008

Importante

não importa quem vence
há sempre um vencedor
há sempre um sofredor
há sempre uma batalha perdida
há sempre uma vitória
não importa quem vence
nem sempre é o justo
nem sempre é o certo
o que importa é sorte
e um pouco de loucura
o que importa...
é que não importa o quanto vc se importe...
sempre haverá quem não se importe...
então pra quê se importar??!!!
porque simplesmente vale a pena amar...

Pecado bom



Eu fui brilhante
fui a santa que sempre sonhei ser
carreguei todos os pesos
e sufoquei meus medos e desejos
pra ninguém saber...

eu fui essa dúvida
essa dor...
tudo que te machucou
quase te matou

e fui essa serpente
e estrela cadente
mas não realizei nenhum desejo
sou de pedra... sou de medo

sou essa peça de teatro
que te emociona até
meio cômica meio trágica
mas não há mágica
que me faça...

sou esse remédio
e esse pecado
essa gota de chuva
essa possa d'água
e juro não queria te molhar

sou esse remédio inevitável
cheio de efeitos colaterais
sou esse pecado bom
pecado bom é aquele cometido duas vezes
pense o que pensar...
eu sei... sou esse pecado
que você insiste em tentar

sábado, outubro 18, 2008

TeOrIa SoBrE o PeCaDo

Um pecado bom é cometido duas vezes

e se for mesmo pecado

deixa dividas a serem cobradas futuramente

e se for mesmo bom

deixa desejo



Um pecado bom é cometido duas vezes

e a lucidez

dá lugar ao medo


um pecado pensado

é meio caminho pra um pecado pecado

quinta-feira, outubro 16, 2008

Através do universo

As estrelas brilham
nesse céu imenso
nesse céu escuro
tão intenso quanto os teus olhos
tão brilhante como teu olhar
diante do tempo infinito
esses momentos idos...
que saudade...
de mergulhar nesse mar de estrelas
que vontade
de te encontrar
cada segundo
cada instante
através do universo
é muito sem o teu olhar

quarta-feira, outubro 15, 2008

O amor e o mar


Bem ao longe
além do horizonte
há você...
e você... será que mora no mar?

Nesse mar que sempre te encontro
ondas... tempestades... devaneios
tudo enfrento
só pra te olhar

onde você mora?
Será que posso te buscar?
em tuas profundezas
bem onde a escuridão te protege
eu quero te amar...
eu quero nadar...
eu quero te encontrar...
quero ser tua...
nesse sonho...
quero ser estrela...
quero ser sereia...
quero ser amor
quero ser teu mar...

segunda-feira, outubro 06, 2008

Receita

Um poema
uma carta
um sorriso
um beijo

e ter você dentro do peito

um abraço
um contato
uma canção
...destino

O que é preciso para te encontrar?

todo o azul do céu
toda aguá do mar
toda luz do sol
todo brilho do luar

o que fazer pra te ver antes da vida passar?

dois anos
uma década
um acontecimento
várias vidas

Quanto é necessário esperar pra conseguir esquecer teu olhar?

alguém disse que os sonhos
são fantasmas que escondem a realidade
eu digo que são alimento para alma

alguém disse que é impossível
eu digo que impossível
é arrancar um sonho do peito

é preciso uma razão profunda para ir a luta
o corpo precisa de remédios
mesmo quando a doença não tem cura

quinta-feira, outubro 02, 2008

Medro de entrar

nunca tive medo de partir
na certa sou uma nômade incurável...
me perder nunca foi o problema
o sol sempre nasce no mesmo lugar...

sem rumo definido... pra que portas?
sem elas nunca tive que entrar...
agora essa porta
que se não entro... quer se fechar!!!!

quem não vai embora...
quem não fica parado...
quem não fecha a porta...
quem não passa por ela....
fica fadado a parecer com ela!

por isso agora escrevo aqui
pra dizer que não tenho escolha...
não abro a porta...
não a fecho...
mas se encontrar um outro caminho
que me leve onde quero chegar...
juro... vou correndo por ele

não vale a pena
ficar a vida inteira parada diante de uma encruzilhada...

sexta-feira, setembro 12, 2008

Coração de mulher

Todo coração de mulher é um poço calado
cemitério de amores enterrados
verdadeira cova profunda
ninguém ousa abrir
há sepultados vivos
há feridas abertas
punhais encravados
há sonhos acordados

Todo coração de mulher é um poço calado
um oceano de água pra navegar
brisa mansa...
tempestade pra enfrentar
brilho de estrela
calor de sol
mistérios da lua
o segredo e o desejo
eternamente a se torturar

todo coração de mulher é um poço calado
de águas escuras
com tesouros infinitos
sentimentos perdidos
momentos idos
tempestade... calmaria...
solidão e luar...

quarta-feira, setembro 10, 2008

Sem caminhos


Hoje eu quero dirigir o seu carro
e quero ir pra onde você quiser ir
não quero pegar curvas
vamos direto nessa rodovia
e deixe que a distância nos leve

Hoje eu acordei sem saber
se quero ficar ou se quero ir
hoje quero dirigir seu carro
e deixar que a estrada nos leve

hoje eu preciso ficar longe
e estou te levando
porque a solidão é uma arma indesejada
nesses momentos de liberdade

hoje quero dirigir seu carro
porque o meu já conhece todos os meus caminhos
não posso ir sozinha
o que será de mim
se eu me perder nesta noite fria?
o que será de mim
sem o gosto do seu beijo?

domingo, agosto 17, 2008

Ineficaz

Ineficaz
o calor frio
de braços imóveis
que fingem uma quentura
que de tão fria
não esquenta ninguém

Ineficaz
as batidas de um peito
que dentro
não mora alguém
como um cemitério sem cadáver
na penumbra das horas
que algum dia hão de passar
talvez... de forma ineficaz...

Complexo

Meu bem
Meu mal
Meu céu
Meu mel
Meu fel
Meu véu
Meu oceano
Meu mar tenebroso
Meu álibi
Minha culpa
Meu norte
Minha sorte
Meu caminho pra morte?
Meu canto
Meu conto de fadas
Minha raiz
Meu pesadelo
Meu escuro
Meu sol
Meu templo
Meu relento
Meu céu estrelado
Minha folha
Minha calma
Meu desespero
Minha lágrima
Meu sorriso
Meu abrigo
Minha pintura de gesso
Meu chão
Meu segredo
Meu desejo
Meu espelho
Meu frio
Meu calor
Meu raio
Meu sopro
Minha cela
Minha janela
Minha corrente
Minhas asas
Minha chave
Meu porto de pedras
Minha paisagem
A maior tatuagem
Da alma minha

Submersos

Raios da lua
Tu vês como as águas correm?
Em mar aberto...
Oceano profundo...
Tudo corre escondido,
Os sorrisos nadam submersos
As lágrimas nadam em correntes profundas
Os peixes conhecem os sentidos
A lua compartilha os segredos
...segredos jamais descobertos
A paixão inunda as praias
Razão de não haver abismos? ... ninguém sabe
Noite afora
Silêncio profundo
Beleza a amostra
O que há de errado no mistério?
As almas são caladas
Falam com palavras mudas
E dizem muito com o silêncio
Apenas os raios da lua podem compreender.

Noite fria

A brisa da noite fria
Toca meu rosto mais frio ainda...
Eu abro as mãos num gesto repentino
Tento apanhar uma folha caindo
Mas ela prefere tocar o chão!

Cai chuva de mel
No meu rosto
O que me faz esperar um beijo
E o meu que pesa mais sobre meu desejo

Eu tento olhar
Para todas as direções
...mas nada vejo

Eu rezo que amanheça
Num piscar de olhos
A noite me causa medo
E eu posso me afogar
Nesse mar de tantos segredos!

O rio

Pobre rio que corre sozinho
... a água tranqüila
Faz amor com os peixes,
Os peixes nela procriam,
Talvez a deixando feliz
Mas será que a água pediu essa vida?
Talvez a água chore...
Mas quem iria perceber?
A água tem tanta água
Que nunca alguém pode saber.

Mais uma vez o tempo...

O tempo torna tudo tão passageiro
Faz um segundo de um riso
Ser esquecido e se tornar em lágrima
Torna um grande amor
Uma grande dor.
Um grande segredo
Em um longo e inesquecível beijo
... torna a lua escurecida
E o sol iluminado
O tempo é o grande vilão
E o principal moçinho
De todas as novelas românticas
O próprio tempo
Torna todas as vidas um romance

Pena a vida ter que acabar pra gente
Poder descobrir o fim!

Beijos

Depois do primeiro beijo
O que vem?
Vem beijo vem

Depois do segundo beijo
O que vem?
Vem beijo vem

Depois do terceiro beijo
O que vem?
Vem beijo vem...

Depois do quarto beijo
O que vem?
Vem beijo vem

Mas o que acontece no ultimo beijo?
tristeza vem...

Do amor que se acaba

A hora da partida
Foi muito próxima a hora da chegada
E o amparo cálido da madrugada
Observou o próprio tempo.

O homem marcou o dado
Do jogo que ninguém quer jogar
E é positiva a chegada
E negativa a partida

Triste, foi embora
Feliz, um dia trouxe a vida
Qual foi a flor que desabrochou?
De quem foi o mel que se gastou?

A semelhança não dói
Tanto quanto a diferença.
E de onde surgem as regras?
Quem as criou?

O chão frio se alimenta de algum calor
A ponte de estrelas se apagou
Já não há mais veneno
Já não há mais amor...

Pedaço de inverno

A alvorada surge
Num tom prateado
O orvalho fino
Quem diria... transborda!

Os sapos pulam
Duma vitória - régea para a outra
E o mato verde
Parece ainda mais verde

A melodia que se ouve agora
São folhas sacudindo
E o som imponente dos ventos

Frios pingos d’água
Cobrem de frio a Yara
E assim navegam tranqüilos os marinheiros

Minha janela

Da janela da minha cabana
Bem no fundo do quintal
Vi passar o inverno
Vi chegar o natal...

Da janela da minha cabana
Vi uma estrela cadente
E fiz três pedidos:
_Deus, peço que ele fique comigo!
_Deus, quero que ele fique comigo!
_Deus, deixe que ele fique comigo!

Da janela da minha cabana
Vi o outono chegar
Vi um pássaro cantar
Vi uma estrelinha chorar
E aparei uma de suas lágrimas...

Da janela da minha cabana
Vi o tempo passar
Ouvi o velho sino badalar
Vi uma rosa desabrochar
Vi quando ele passou
E eu não pude acompanhar..

Por isso derrubei minha cabana...
Para não ter mais nenhuma janela
Para não saber mais nada
Para não acreditar em estrelas cadentes
Para não perder mais nada
Para não ter que esquecer mais ninguém...