Páginas

sexta-feira, agosto 31, 2007

Desencontros


duas folhas nasceram na mesma árvore
as mesmas folhas foram levadas pelo vento
[separação terrível]


duas pedras no fundo do mesmo lago
uma delas foi retirada pelo garimpeiro
[duas lágrimas de pedra]

duas flores cresceram no mesmo galho
e apenas uma foi colhida...
[as duas ficaram sem perfume]

duas...
agora talvez uma
ou separadas
são nenhuma...

Duas almas que nasceram pra ser só uma
se assistem ir embora...

E logo ali
um anjo observa
com lágrimas rolando...
um adeus que foi criado pelo tempo
... que não foi traçado...

segunda-feira, agosto 20, 2007

Estrelas

uma imagem
quase nada
quase tudo que eu quis...
um beijo...
e um desejo
que se foi...
se perdeu de mim
na cidade fria
de sentimentos urbanos
eu não tenho tempo
para despedidas
e ninguém tem tempo
para me apresentar de novo
o brilho das estrelas
que sempre brilham no céu...
e não há como saber se quando eu olhar...
tu também estarás olhando
mas eu olharei...
na esperança eterna
de um dia
quem sabe...
vê-las nos teus olhos brilhando de novo...

sábado, agosto 04, 2007

Porto, Cela... coração!


num porto sombrio

de algum tempo perdido

está esquecido o que eu um dia quis



numa cela

estão todos os sorrisos

que eu tive que não sorrir



mas dentro do coração

inflamam-se mais feridas

que o tempo não cura...

e uma paixão
insiste em não morrer
dentro do meu peito...

Gota d'água




eu olho pela janela
vejo cores... sem cores
eu ando sem rumo
sem ver...
eu tento procurar um lago
pra lavar a alma
eu jogo tudo
num baú de desilusões
e ilusões...
tento sufocá-las!
eu tranco aporta
não deixo nada aberto...
eu paro no tempo
e olho de novo para janela
cadê? cadê?
o que eu tanto procurei...
já não existe mais
e fica aquela angustia cruel
que cai gota a gota no meu coração
fui eu a culpada!
e agora surge como uma gota d'agua...
a imagem do teu sorriso
chamando minha atenção...

sexta-feira, agosto 03, 2007

Tempos


Tempo
jogo de sorte
momento talvez...

Tempo
brasa viva
ferida aberta

Tempo
cinzas esquecidas
plantas que ainda nascerão

Tempo
esse tédio
essa partida

Tempo
Cristalina lágrima
a rolar por entre os beços

Tempo
esse movimento
esse brilhoso firmamento

Tempo...
bem querer
e sem querer

Tempo
uma raiz
uma semente sem nascer

Tempo
Essa angustia
de querer e não querer viver

Tempo
Tempo
Tempo...

Um dia talvez eu pare pra te ver...