Páginas

sábado, maio 16, 2009

Cinza


Abro a porta... saio de casa sem pressa
sinto os pingos d’água que caem sobre mim
tudo parece pesado
tudo parece tão cinza...
eu queria que aparecesse um anjo agora na minha vida
eu queria que alguém tirasse esse peso do meu peito
nenhum abrigo me protege
a solidão consome tudo em mim
eu quero abrir o meu coração
quero fazer tudo o que sonho em fazer
como posso ser tão prisioneira?
como posso ser prisioneira de mim mesma?
não lembro do dia que construi esse cativeiro
não lembro em que momento eu fiz tudo isso
e deixei essa janela
e fico aqui a contemplar meus desejos que caminham pelo lado de fora...
vejo o mundo cinza

queria pintar ele pra ti e te entregar colorido

Nenhum comentário: