Páginas

sábado, agosto 04, 2007

Porto, Cela... coração!


num porto sombrio

de algum tempo perdido

está esquecido o que eu um dia quis



numa cela

estão todos os sorrisos

que eu tive que não sorrir



mas dentro do coração

inflamam-se mais feridas

que o tempo não cura...

e uma paixão
insiste em não morrer
dentro do meu peito...

Nenhum comentário: