Páginas

domingo, agosto 17, 2008

O rio

Pobre rio que corre sozinho
... a água tranqüila
Faz amor com os peixes,
Os peixes nela procriam,
Talvez a deixando feliz
Mas será que a água pediu essa vida?
Talvez a água chore...
Mas quem iria perceber?
A água tem tanta água
Que nunca alguém pode saber.

Nenhum comentário: